Advogado move ações contra TIM

Walter Pereira

Fale com o repórter

Publicado em: 02/03/2012 - 22:34 | Atualizado em: 02/03/2012 - 22:38

Walter Pereira

Advogado Juvenal: como utilizo muito telefone celular
entrei com uma ação própria

Em Campo Mourão, a precariedade do sinal da empresa de telefonia móvel TIM, tem rendido irritação a muitos consumidores. Em algumas regiões da cidade, como no jardim Aeroporto, por exemplo, a situação é ainda pior. Muitos usuários disseram à TRIBUNA que durante algumas horas do dia o sinal chega a ficar fora do ar. Outra questão é a duração das ligações sem que a chamada caia, ou interferências na comunicação. Problemas como estes levaram o advogado Juvenal Pedroso da Silva Netto, a ingressar na justiça contra a operadora. Hoje, ele move contra a TIM de 150 a 200 ações. “Após várias matérias sobre este problema da TIM publicadas em veículos de comunicação, notei que nem mesmo o Procon está conseguindo resolver o problema. Como utilizo muito telefone celular entrei com ação própria. Deu resultado e outras pessoas me procuraram”, explicou.

Segundo o advogado, existe uma mobilização sobre o problema até mesmo nas redes sociais. Ele comentou que as autoridades políticas também deveriam se mobilizar em busca de solução. O advogado orienta os consumidores que se sentirem lesados a ingressar com ação no juizado especial de pequenas causas, caso o Procon não consiga resolver o problema. “Recomendo também que a pessoa procure sempre um advogado de confiança. O advogado vai instruir o processo, buscar informações e entendimentos de outros tribunais para que os juízes da nossa região entendam que o problema não é apenas regional, mas sim nacional”, enfatizou.

Neto revelou que já ganhou uma de suas causas. “Uma das ações foi de uma empresa de Campo Mourão. Ganhamos a ação, o juiz condenou a TIM a pagar R$ 5 mil de dano moral e R$ 100 de multa por dia. Até o dia da sentença de 1º grau do juizado essa ação estava em torno de R$ 36,9 mil. A TIM recorreu da ação, mas perdeu no Tribunal também”, disse.

Outro lado

A reportagem entrou em contato com a operadora, segundo informações repassadas pela assessoria de imprensa, em Campo Mourão algumas antenas que atendem a cidade estão sofrendo interferências em virtude das chuvas e de agentes externos - obras. A assessoria informou que técnicos da operadora monitoram constantemente a cobertura na cidade. “A empresa já possui um projeto em andamento para melhorar a estabilidade dessas ERBs – [Estações Radio Base, equipamentos que fazem a conexão entre os telefones celulares]”, informou a empresa em  nota enviada à TRIBUNA.

Ainda segundo a assessoria, a TIM ativou recentemente, mais uma antena na cidade na região da UTFPR.  “Outra ERB aguarda liberação dos órgãos públicos responsáveis para entrar em operação no Jardim Tropical, região Aeroporto”, completou. A assessoria não informou o prazo para instalação da ERB na região do aeroporto.

Denuncia no MP

A chefe do Procon de Campo Mourão, Kelly Matos Dutra, informou à reportagem que ofereceu denúncia ao Ministério Público (MP)  no fim do ano passado devido ao problema. “Eles prometeram melhorias para nós e não cumpriram. Diante disso foi feito a denúncia”, disse.

Segundo Kelly, durante a visita de representantes da diretoria e da manutenção de rede da operadora a Campo Mourão, em setembro do ano passado, ficou firmado que a operadora faria a instalação de mais duas torres e a reparação de equipamentos nas torres já existentes na cidade. No entanto o problema não foi solucionado. “Nem mesmo respondem os e-mails que mando pedindo informações”, completou a chefe do Procon.

Compartilhar esta notícia

Publicidade

Comentários

Você precisa estar logado para comentar, clique aqui para entrar.
Se você for um novo usuário, clique aqui para se cadastrar.