Saúde

Sanepar vistoria sistema de esgoto em C. Mourão

Antonio Marcio

08/10/2010 às 21:33 - Atualizado em 08/10/2010 às 23:16

Funcionários da Sanepar estão realizando em Campo Mourão um trabalho de vistoria nas ligações de rede de esgoto. O objetivo é localizar e corrigir possíveis irregularidades com as ligações dos imóveis na rede coletora. Os trabalhadores injetam fumaça com glicerina em pontos estratégicos, e a fumaça é que aponta onde estão as falhas. O trabalho está sendo efetuado na região da Fecilcam, e se estenderá por toda a cidade.

O coordenador regional de Meio Ambiente da Sanepar, Donizete Aparecido da Silva, revela que nos locais onde são encontrados irregularidade, o proprietário do imóvel é orientado a resolver o problema. “Se o problema não for solucionado no prazo de 15 dias, o caso é encaminhado aos órgãos competentes para que faça a notificação e a punição devida”, comenta. Nesse caso, os órgãos competentes são as secretarias de Meio Ambiente e Vigilância Sanitária.

De acordo com o coordenador de redes, Dalma Gabriel da Silva, com o trabalho é possível verificar se a rede de esgoto está correta e se a ligação de água pluvial não foi interligada ao sistema de esgotamento sanitário. Ele ressalta que é crime ambiental fazer ligações de água pluvial com a rede de esgoto. 

Nos períodos chuvosos o problema aumenta. A rede está dimensionada para receber o esgoto doméstico. Com as chuvas e com as ligações clandestinas, esse volume aumenta e pode ocasionar mau cheiro, entupimento e até mesmo refluxo do esgoto para dentro dos imóveis. O direcionamento das águas das chuvas na rede coletora compromete o processo de tratamento do esgoto. O excesso de líquido torna a ação das bactérias, responsáveis pela depuração dos sólidos, mais lenta.

 

Uso da fumaça

A fumaça permite identificar possíveis vazamentos e ou irregularidades no sistema coletor de esgoto. É possível que haja retorno da fumaça injetada na rede para o interior dos imóveis. Neste caso, as instalações hidráulicas estão incorretas, o que não impede o retorno de gases e até mesmo de insetos para dentro dos imóveis.

A fumaça usada no trabalho da Sanepar não é tóxica nem compromete a saúde dos moradores.

Publicidade
Publicidade
Imagem do Dia

Presépio Natalino na Praça Getúlio Vargas, em Campo Mourão

Publicidade